Dólar fecha em baixa e tem a primeira queda do ano

Curtir
Curtir Amei Haha Wow Triste Raivoso

Apesar de influência do petróleo, mercado reagiu bem à posse de Levy.

A moeda norte-americana fechou a R$ 2,7019, em baixa de 0,25%.


Depois de começar o dia com ganhos, o dólar mudou de direção e fechou em baixa frente ao real nesta terça-feira (5), na primeira queda do ano. A variação refletiu o relativo bom humor com a equipe do novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, compensando o quadro de aversão ao risco nos mercados externos em meio à persistente queda dos preços do petróleo.

A moeda norte-americana fechou a R$ 2,7019, em baixa de 0,25%. Mais cedo, o dólar chegou a ser vendido a mais de R$ 2,72.

Na semana e no mês, há alta acumulada de 0,35% e 1,62%, respectivamente.

Variação do dólar nos últimos dias
Valor do fechamento em R$ por data

2,67412,70712,65872,69252,70872,7019cotação26dedez29dedez30dedez2dejan5dejan6dejan2,652,662,672,682,692,72,712,72
Gráfico elaborado em 06/01/2015
 

“A equipe (de Levy) foi bem recebida, o que traz um pouco de tranquilidade ao câmbio depois de tanta pressão externa”, disse à Reuters o gerente de câmbio da corretora BGC Liquidez, Francisco Carvalho, para quem o dólar deve permanecer em torno de R$ 2,70 nas próximas semanas.

Na véspera, Levy anunciou Marcelo Barbosa Saintive como o novo secretário do Tesouro Nacional, no lugar de Arno Augustin, e Jorge Rachid para a Receita Federal. Os nomes foram bem recebidos pelo mercado, que vem buscando sinais de comprometimento com as metas fiscais, em meio ao quadro de inflação alta e crescimento baixo.

Mas investidores ainda mostravam dúvidas sobre a capacidade do governo de cumprir a meta de superávit primário equivalente a 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. Além disso, dúvidas sobre a disposição da presidente Dilma Rousseff de aceitar medidas de contração fiscal limitavam o bom humor.

Variação da bolsa nos últimos dias
Pontuação de fechamento por data

50,14450,59350,00748,51247,51648pontuação26dedez29dedez30dedez2dejan5dejan6dejan4748495051
Gráfico elaborado em 06/01/2015


No mercado externo, o dólar subia em relação a moedas como o euro diante da persistente queda dos preços do petróleo, que renova as mínimas em cinco anos e meio.

Investidores também seguiam atentos à política monetária norte-americana. Na quarta-feira (6), será divulgada a ata da última reunião do Federal Reserve, na qual o banco central norte-americano prometeu ser “paciente” ao elevar os juros.

Nesta manhã, o Banco Central vendeu a oferta total de até 2 mil swaps pelas atuações diárias, após reduzir pela metade a oferta neste ano. Foram vendidos 1,2 mil contratos para 1º de setembro e 800 para 1º de dezembro de 2015, com volume correspondente a US$ 98 milhões. O BC também vendeu a oferta integral de até 10 mil swaps para rolagem dos contratos que vencem em 2 de fevereiro. Ao todo, já rolou cerca de 14% do lote total.

A Bovespa fechou em alta nesta terça, experimentando uma trégua após três pregões seguidos de queda, amparada nos ganhos das ações da Vale e do setor siderúrgico, em dia de alta dos preços do minério na China. O Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores de São Paulo, subiu 1,02%, a 48.000 pontos. Veja cotação.

A queda foi puxada pela Petrobras, que atingiu novas mínimas nesta terça. As ações ordinárias fecharam a R$ 8,06, menor valor desde 26 de agosto de 2004, quando o papel fechou a R$ 8,02, de acordo com dados da Economatica. Já os papéis preferenciais fecharam a R$ 8,33, menor valor desde 23 de maio de 2005, quando eram cotados a R$ 8,24, ainda segundo a Economatica.




Com Informações do G1

Curtir
Curtir Amei Haha Wow Triste Raivoso

Deixe Sua Opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.