Usuários Baixam Menos Músicas Piratas Segundo Pesquisa

Curtir
Curtir Amei Haha Wow Triste Raivoso

Hábito de downloads ilegais entre essas pessoas é 31% menor, diz estudo.
Dos 1.112 entrevistados, 28,2% usam plataformas como Deezer e Spotify.

Os usuários de serviços de streaming no Brasil baixam menos músicas piratas, segundo o instituto de pesquisa online Opinion Box. 
O estudo, que escutou 1.112 pessoas pela internet, diz que 28,2% dos entrevistados ouvem música por meio de plataformas como Deezer, Google Play, Napster, Rdio e Spotify. Entre esse público, o hábito de fazer downloads ilegais é 31% menor que os demais.
A pesquisa foi encomendada pelo Comitê de Desenvolvimento da Música Digital, iniciativa brasileira que reúne as representações nacionais dessas plataformas. 
O instituto entrevistou 609 homens e 503 mulheres de todos os estados brasileiros. Todos tinham mais de 18 anos.
O estudo também revela que, apesar de existirem funções pagas que habilitam o uso desses serviços sem conexão à internet, a maioria dos entrevistados (78,8%) ainda prefere escutar música por streaming em casa. Desses, 45,5% gostam de curtir um som durante as tarefas do lar, como durante uma faxina.
“O streaming é uma forma de tirar o ouvinte da prática do download ilegal e o inserir num sistema pago e legal de música”, diz Leo Morel, pesquisador e professor da FGV-Rio, sobre a pesquisa.
Entre os entrevistados, 56,5% afirmaram já conhecer algum serviço de streaming de música.
Apesar disso, o rádio (76,4%) continua sendo o meio mais comum de ouvir música no Brasil, segundo o estudo. Ele é seguido por plataformas de vídeo online (73,7%), como o YouTube, MP3 (72,8%) e CD (60,1%).
Com Informações do G1
Para o DE OLHO EM GRAVATÁ
Curtir
Curtir Amei Haha Wow Triste Raivoso

Deixe Sua Opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.